2 de set de 2009

Caesar IV (PC-Game)

tem história para contar: a série nasceu em 1993, pelas mãos da Impressions Games e, desde então, a tarefa de construir e administrar um vilarejo na Roma antiga, transformando-o em um verdadeiro império,
[+] Compare Preços
[+] Comprar esse Produto
[....]
conquistou muitos adeptos. Posteriormente, a produtora ainda arriscou-se no Egito, com \"Pharaoh\", e na China antiga, com \"Emperor\".

Nenhuma das investidas, porém, foi tão apaixonante quanto \"Caesar\". E, após oito anos de recesso, a série volta, pela primeira vez, com gráficos tridimensionais. A responsável pela produção é a Tilted Mill, que tem em sua equipe alguns funcionários que atuaram em versões anteriores. É um retorno sem grandes novidades, mas que preserva a essência do original.

Muito além do pão e circo

Em \"Caesar IV\", você é o governador e, como tal, deve construir cidades em pleno Império Romano, atendendo a população em suas necessidades básicas ou até bem mais que isso, dependendo da classe social em questão. Tal divisão, aliás, é a principal inovação do jogo.

Agora, a civilização se desdobra em três diferentes classes sociais: a primeira são os plebeus, força braçal da cidade que, ao mesmo tempo em que tem baixas exigências (dê-lhes alimento, água e moradia, e está tudo certo), também não pagam impostos; depois, vem a classe média, que trabalham nos serviços públicos, têm necessidades um pouco mais elaboradas e também não contribui para os cofres; e, finalmente, há os patrícios, que não trabalham, querem tudo do bom e do melhor, e contribuem para as contas.

Equilibrar a infra-estrutura da sua cidade, de forma a satisfazer todas as classes sociais, como você pode imaginar, é o maior desafio de \"Caesar IV\", e pode ser uma tarefa muito gratificante. Agora, conhecendo bem as necessidades e exigências de cada setor da população, progredir a província tornou-se uma tarefa mais elaborada, sem cair tanto no vazio pouco objetivo que às vezes acomete jogos de administração - quando você tem a cidade aparentemente perfeita mas, ainda assim, não param de pipocar problemas, por exemplo.

Os ricaços são os mais difíceis de satisfazer, com seus gostos requintados e exóticos. Ao menos, é um estímulo ao comércio de mercadorias com outras cidades, para conseguir os artigos de luxo. Até lá, no entanto, é preciso dar vida a uma infra-estrutura enorme para atrair os patrícios - algo que não acontece, no entanto, se você não empregar os plebeus e a classe média adequadamente.

Barbaridade

A campanha single-player de \"Caesar IV\" se divide em três partes: Kingdom, que funciona como tutorial, e Republic e Empire, que reúnem as missões do jogo. Normalmente, os objetivos são variados, como atender certas vontades de Roma, conquistar um determinado índice de prosperidade e por aí vai. Mas, no final das contas, para atingir estes fins o meio é o mesmo, ou seja, erguer uma cidade boa o suficiente para progredir - leia-se \"gerar dinares\".

O microgerenciamento é bastante intenso: há várias estruturas para construir e, normalmente, uma depende da outra para funcionar - de nada adianta, por exemplo, coletar a madeira sem ter uma fábrica de móveis e, claro, o mercado onde eles podem ser vendidos. E assim desenrolam-se também o sistema de água, saúde, entretenimento e até mesmo a decoração da cidade, essencial para fazer os moradores - principalmente os abonados - se sentirem bem.

A porção militar continua fraca como sempre foi e, em alguns momentos, chega até a aborrecer, pois, para proteger-se dos bárbaros, você precisa parar tudo o que está fazendo para construir muros ao redor da cidade, às vezes destruindo estruturas que estão no meio do caminho, pois nesse ponto a interface de \"Caesar IV\" é bem engessada. Alistados alguns soldados, eles ficam à disposição para proteger. Nada capaz de empolgar, no entanto.

Além de não possuir um modo Sandbox, com cenários para jogar livremente, o jogo também não apresenta multiplayer. Nada, entretanto, que envolve partidas cooperativas, por exemplo - no máximo, comparar desempenhos em rankings online. Ao menos, já \"quebra\" a barreira do single-player e, mesmo não sendo grande coisa, os veteranos da série podem se atrair por essa disputa.

Maravilha de Roma

No setor visual, está a outra grande mudança de \"Caesar IV\": os gráficos vistosos, quando em alta resolução e com todos os efeitos no máximo, dão gosto de ver. Os cidadãos estão muito mais animados e não é raro parar alguns instantes só para apreciar a \"vida virtual\" acontecendo.

As construções aparecem com uma riqueza muito maior de detalhes e o zoom é muito potente, permitindo apreciar o jogo sob a perspectiva de visão que você desejar. Apenas os efeitos visuais é que não impressionam. Além disso, a otimização não está lá essas coisas, principalmente com todas as opções gráficas ligadas, o que causa quedas na taxa de quadros por segundo. O prejuízo não é apenas aos olhos: há vezes em que você precisa clicar várias vezes até que o jogo registre a ação. Mas, para resolver, é só dar uma maneirada nas opções visuais.

Ave, César

O prazer de jogar \"Caesar\" está de volta. No quarto episódio da série, as classes sociais e os gráficos renovados dão novo fôlego à construção de cidades romanas, e nem as limitações do modo single-player e da porção militar são suficientes para abalar o retorno. Sorte dos candidatos a César virtual.


Ficha Técnica


Nome: Caesar IV
Estilo: estrategia
Fabricante: Sierra
Lançamento: 2006
Idioma: Inglês
Sistema Operacional: Windows only
Senha para descompactar: www.usinavirtual.com
Tamanho: 1,2GB
Tipo: .001/.rar/.exe

1- Baixe as 3 partes pelo megaupload ,
2- verifique o tamanho,
3- junte com hjsplit ,
4- extraia com o winrar
5- execute o .exe
6- coloque o crack.



senha: www.usinavirtual.com

Downloads
Parte 1 Megaupload
Download

Parte 2 Megaupload
Download

Parte 3 Megaupload
Download

Crack Rapidshare

Download







Se Gostou do post Deixe um comentario lol

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são lidos e moderados previamente.
Publicamos aqueles que respeitam as regras abaixo:


- Seu comentário precisa ter relação com o assunto;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites;
- Não inclua links desnecessários no seu comentário;
- Não peça parceria nos comentários;
- Bem como ofensas pessoais, ameaças e xingamentos;


OBS: Comentários não refletem as opiniões do blog.

AVISO AOS LEITORES DO BLOG


TODAS AS POSTAGENS PUBLICADAS ANTES DE 24/06/2014 NÃO ESTÃO FUNCIONANDO. FIQUE ATENTO A DATA DE PUBLICAÇÃO.
Fique sempre atualizado!
Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail.